X
Se você é lojista
Entre em contato com os nossos canais de venda
0800 14 5737
Se você é consumidor final
Entre em contato com nosso SAC para indicações
0800 707 3703
*Compras efetuadas em sites de terceiros
não são de nossa responsabilidade

Todos sabemos que uma noite de sono ruim pode atrapalhar o andamento do dia, não é mesmo? Aquela sensação de cansaço, lentidão e problemas de concentração que só desaparecem após o merecido repouso. Porém, quando a privação do descanso se torna algo constante, pode trazer, não somente problemas físicos, mas psicológicos também. Segundo um estudo publicado no JAMA Psychiatry, cerca de 75% dos pacientes com depressão informaram ter dificuldades para dormir ou insônia.

A depressão é uma doença psiquiátrica que afeta diretamente o emocional das pessoas. Entre os sintomas estão a tristeza profunda sem um motivo aparente, prostração, pessimismo, baixa autoestima, alterações de humor, ausência de prazer em atividades que antes faziam bem para o indivíduo e até mesmo pensamentos suicidas.

De acordo com a consultora do sono da Duoflex, Renata Federighi, a privação do sono pode aumentar o risco de desenvolver esse quadro. As horas de repouso servem para regular os hormônios no organismo, como os níveis de cortisol, responsável por controlar o estresse, reduzir inflamações, auxiliar o sistema imunológico, além de ajustar os níveis de açúcar no sangue. Um sono de má qualidade pode causar um desequilíbrio hormonal, e consequentemente, desencadear algumas doenças como a depressão e a ansiedade.

“Distúrbios do sono, como a insônia, por exemplo, são comuns nos dias de hoje e estão, muitas vezes, relacionados aos hábitos errados como dormir em ambientes claros e barulhentos, adotar uma postura errada, se alimentar à noite e até mesmo usar o celular próximo ao horário do descanso. No entanto, pequenas dicas podem te ajudar a ter uma boa noite de sono”, comenta a especialista.

DICAS PARA AJUDAR A QUEBRAR O CICLO SONO E DEPRESSÃO

Estabelecer uma rotina para o repouso é o primeiro passo. “Tente dormir e acordar em horários regulares; respeite uma média de 6 a 8 horas de sono; exerça atividades relaxantes a noite como tomar um banho quente, um chá ou ler um livro; faça o uso de um bom colchão e de um travesseiro adequado ao seu biótiopo; atente-se para sua postura ao dormir mantendo a coluna sempre alinhada, e, por fim, prepare o quarto para o descanso, sem luzes fortes e barulhos”, sugere a consultora. “Também é recomendado evitar o consumo de alimentos estimulantes (como a cafeína e o álcool) e o uso de aparelhos eletrônicos próximos a hora de dormir”, complementa.

Outra dica importante é praticar atividades físicas, afinal, não dá para desconectar a saúde da mente com a do corpo. Exercícios liberam hormônios antidepressivos e ligados ao bem-estar, como a serotonina e a dopamina. “Qualquer esporte é válido. Andar de bicicleta, fazer caminhadas, dançar ou praticar ioga irão melhorar a qualidade do seu sono”, destaca Renata.

A depressão pode interferir nos relacionamentos pessoais e profissionais das pessoas e a privação do sono pode intensificar ainda mais os sintomas e comprometer as atividades diárias. “Seja qual for o seu problema, não hesite em buscar apoio ou procurar uma ajuda médica especializada”, completa Renata.

Compartilhe
© Duoflex 2018 - Todos os direitos reservados