X
Se você é lojista
Entre em contato com os nossos canais de venda
0800 14 5737
Se você é consumidor final
Entre em contato com nosso SAC para indicações
0800 707 3703
*Compras efetuadas em sites de terceiros
não são de nossa responsabilidade

A semana inteira exige das pessoas uma rotina intensa de trabalho, responsabilidades com a família, obrigações com a casa, com os estudos, entre tantos outros compromissos. Com isso, é comum que, o final de semana seja tão aguardado e que, a famosa “balada” seja eleita como um dos programas preferidos para encontrar os amigos, desestressar ou, até mesmo, “esquecer” alguns problemas. Por isso, cada minuto é curtido ao máximo, sem que se pense na hora de voltar para casa. Mas e o sono que é perdido? Será que essa privação pode vir a comprometer o bom funcionamento do organismo?

Segundo a consultora do Sono da Duoflex, Renata Federighi, o sono é uma função imprescindível para a manutenção da saúde do corpo e da mente, para o desenvolvimento normal do cérebro e para os processos de memória e aprendizado. “Sua privação pode sim, afetar a saúde, pois é durante o sono que são produzidos alguns hormônios que desempenham papéis vitais no funcionamento de nosso organismo, como o hormônio do crescimento (GH), cuja produção ocorre durante a primeira fase do sono profundo, a leptina, hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade, a serotonina, responsável pela sensação de prazer, e o cortisol, que melhora o humor e a boa disposição”, explica.  

Renata acrescenta que, ainda que a balada seja uma das opções de lazer e divertimento para muitos, principalmente os mais jovens, é importante lembrar que o corpo precisa recuperar as energias para que, no dia seguinte, a pessoa mantenha a boa disposição e, certamente, a saúde em dia. Além disso, alerta para a assiduidade das noites em claro, que pode trazer consequências a curto ou longo prazo. “A escassez do sono, em curto tempo, pode causar dores no corpo, cansaço e sonolência durante o dia, irritabilidade, alterações repentinas de humor, perda da memória de fatos recentes, comprometimento da criatividade, redução da capacidade de planejar e executar, lentidão do raciocínio, desatenção e dificuldade de concentração. Já em longo prazo, pode acarretar falta de vigor físico, envelhecimento precoce, diminuição do tônus muscular, comprometimento do sistema imunológico, tendência a desenvolver obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e gastrointestinais e, até mesmo, perda crônica da memória”, ressalta a consultora.

Portanto, para evitar possíveis problemas ao organismo em decorrência de noites de sono perdidas, a especialista recomenda algumas dicas:

-  Evite baladas consecutivas. Dê maior espaçamento entre uma e outra, para o corpo poder se recuperar da noite mal dormida;

-  Tente recuperar o sono no dia seguinte, estendendo o horário de acordar ou tirando uma sonequinha após o almoço;

-  Não exagere no consumo de bebida alcoólica. Mantenha a moderação intercalando a bebida com água. Isso ajuda a diluir a concentração de álcool no sangue. Além disso, tente evitar o consumo do álcool uma hora e meia a duas horas antes de ir dormir. Ao contrário do que muitos pensam, a bebida alcoólica não relaxa. Após alguns goles, ela pode afrouxar as estruturas da região da faringe, comprometendo a respiração. O resultado é o ressonar, que prejudica as fases do sono.

-  Para uma noite de sono reconfortante, mantenha o ambiente escuro.  A luz prejudica os ciclos biológicos e a produção hormonal. Quando dormimos na claridade a produção de cortisol e de melatonina são interrompidas, causando uma sensação de cansaço pela manhã;

-  Use o travesseiro adequado ao seu biótipo e gosto pessoal. Pouca gente se dá conta, mas o travesseiro ajuda a prevenir problemas de coluna, pode evitar a transpiração, e até mesmo acabar com a recorrência de crises alérgicas. No mercado já existem produtos de acordo com as preferências e necessidades do consumidor;

-  Beba um copo de leite morno antes de dormir. A bebida possui o triptofano, que é um prenunciador de serotonina, neurotransmissor associado ao relaxamento profundo.

Compartilhe
© Duoflex 2018 - Todos os direitos reservados