X
Se você é lojista
Entre em contato com os nossos canais de venda
0800 14 5737
Se você é consumidor final
Entre em contato com nosso SAC para indicações
0800 707 3703
*Compras efetuadas em sites de terceiros
não são de nossa responsabilidade
Sabe o que é sono REM? Entenda o ciclo do sono

Uma boa noite de sono é essencial para ter uma vida saudável, pois ajuda a regular o metabolismo, renovar as células, consolidar o aprendizado e tantas outras questões que influenciam diretamente no desenvolvimento do nosso corpo. Mas você sabe como funciona o ciclo do sono e como fazer para ter uma boa noite de descanso? O corpo humano passa por 4 a 6 ciclos de sono por noite, cada um deles com uma duração de 90 minutos e podem ser divididos em fases. Veja a seguir:

- Sono fase 1;

- Sono fase 2;

- Sono fase 3;

- Sono fase 2;

- Sono fase 1;

- Sono REM.

*Estágios 1 e 2 se repetem após o estágio 3.

 

Sono fase 1

Esse momento é chamado de latência do sono, que é o estágio mais leve do sono, além de ser o período de tempo necessário para realizar a transição da vigília para o sono total. Nessa fase é normal acordar com mais facilidade, mesmo que não se perceba que já está dormindo. Esse estágio dura, em média, 10 minutos e é normal que se tenha a “sensação de estar caindo”.

 

Sono fase 2

Nessa fase continuamos no sono leve. O corpo está mais relaxado do que na fase 1, mas a cabeça ainda está agitada, por isso também é mais fácil de acordar com pequenos barulhos ou movimentos. Esse estágio dura cerca de 20 minutos e é nesse momento em que a frequência cardíaca começa a diminuir, assim como a temperatura corporal.

 

Sono fase 3

Esse é o início da transição do sono leve para o profundo, em que o corpo fica totalmente relaxado e os estímulos externos não afetam tanto, ou seja, os movimentos e barulhos dificilmente atrapalham o sono.

Nesse período ainda não existe sonho, pois a mente está desligada para o corpo trabalhar na recuperação dos danos que foram sofridos durante o dia. Também é importante ressaltar que depois de três ciclos completos de sono, esse estágio deixa de acontecer.

 

Sono REM

O sono se inicia logo quando fechamos os olhos (fase 1), mas passamos por várias fases até chegar no sono REM, em inglês Rapid Eye Movement, que significa “movimento rápido dos olhos”. Esse sono é o mais difícil de se alcançar, pois é um estágio mais profundo, momento em que o corpo realmente consegue relaxar. Os estágios anteriores a ele são chamados de não-REM.

O REM é o último estágio do ciclo do sono, que dura cerca de 20 minutos cada e é nele que os sonhos acontecem. Nesse momento nosso batimento cardíaco acelera e ocorrem as chamadas “paralisias do sono”, pois o cérebro bloqueia os neurônios motores para que o corpo não reproduza os movimentos ocorridos nos sonhos.

O tempo total de sono REM diminui conforme a idade da pessoa, ou seja, quanto mais novo, mais tempo de sono REM. Um recém-nascido, por exemplo, dorme mais de 80% do seu sono na fase REM. Já um idoso apresenta apenas 10% do seu sono nesse estágio.

O sono REM é de extrema importância para a saúde, pois essa fase é caracterizada por uma intensa atividade cerebral. É quando produzimos diversos hormônios fundamentais para a nosso organismo e retemos novos aprendizados em nossa memória, por exemplo. Por isso, é essencial que o sono não seja interrompido até chegar nessa fase.

 

A importância da rotina do sono

Ter uma rotina, dormir e acordar nos mesmos horários é importante para que o corpo entenda qual é a hora do descansar, permitindo que as fases do sono aconteçam da maneira correta e completa.

Pessoas que não possuem uma regularidade de sono e /ou apresentam sono invertido (trocam o dia pela noite) ficam muito mais propensas a ter pequenos despertares e, consequentemente, interromper o ciclo do sono, afetando a qualidade do descanso e comprometendo a saúde, a longo prazo.

Para aqueles que trabalham no período noturno e não conseguem dormir a noite também é essencial que se mantenha uma rotina todos os dias. Essa é uma das maneiras de ajudar nosso corpo a produzir o hormônio do sono, a melatonina. Além de regular o sono, a melatonina também participa da reparação das células expostas ao estresse, poluição e outros elementos que podem agredir nosso organismo. Por isso, é de extrema importância que se tenha uma boa rotina de sono.

 

Dormir com o travesseiro ideal

Outro fator importante para que se tenha um ciclo do sono sem interrupções é dormir com o travesseiro ideal para o seu corpo e posição de dormir. A Duoflex produz travesseiros específicos para cada necessidade, porturas e preferências durante o sono. Confira nossas dicas para cada posição:

 

Dormir de lado: Esta é a posição mais recomendada pelos fisioterapeutas. Tanto faz se é do lado direito ou do lado esquerdo. Quem dorme de lado deve usar um travesseiro para apoio da cabeça, em uma altura que se encaixe perfeitamente entre ela e o colchão, formando assim, um ângulo de 90 graus entre ombro e pescoço, proporcionando total alinhamento da coluna. Nesta posição os joelhos deverão estar preferencialmente semiflexionados, com um travesseiro entre eles. Esta não pode ser confundida com a posição de feto, onde se faz uma flexão exacerbada em toda a coluna vertebral, prejudicando-a com o passar do tempo.

 

Dormir de costas: Nesse caso, o travesseiro deve ser baixo ou médio para apoiar a cabeça, preencher o espaço entre a cervical e a nuca, bem como evitar a hiperflexão do pescoço. É importante também que nesta posição os joelhos estejam semiflexionados e com um travesseiro embaixo deles, para proporcionar descanso e apoio para a lombar.

 

Dormir de bruços: Esta posição não é aconselhada por médicos e especialistas, por prejudicar a coluna cervical e forçar a musculatura do pescoço. Mas se não for possível dormir em outra posição, é recomendável utilizar dois travesseiros bem baixos, sendo um para apoio da cabeça e outro embaixo do abdômen, na altura da curvatura da cintura.

 

Veja também qual é o papel do travesseiro para sua saúde!

Compartilhe
© Duoflex 2018 - Todos os direitos reservados