X
Se você é lojista
Entre em contato com os nossos canais de venda
0800 14 5737
Se você é consumidor final
Entre em contato com nosso SAC para indicações
0800 707 3703
*Compras efetuadas em sites de terceiros
não são de nossa responsabilidade
Terror noturno: conheça esse e outros vilões do sono infantil

Logo quando é descoberta a gravidez, surgem várias dúvidas, anseios e expectativas de como será a nova vida com o bebê. Mas um dos principais temas que assombram e não saem do pensamento dos futuros pais é sobre o padrão de sono da família. Será que o bebê vai dormir bem? Será que ele vai me deixar dormir? Essa dúvida é recorrente, seja para os pais de primeira viagem ou para os mais experientes, e se estende por um longo período.

Ter um bom sono é fundamental para o desenvolvimento saudável dos bebês e crianças e um dos fatores que mais influenciam nessa questão é ter uma rotina estável de atividades e alimentação saudável. Entretanto, em alguns casos, mesmo com bons hábitos, existem crianças que não conseguem ter um sono de qualidade.

A hora de ir para cama pode ser um desafio e, por vezes, um problema que afeta o descanso da casa inteira. Então, listamos os vilões do sono infantil, que vão de um simples comportamento ao distúrbio do sono mais comum em crianças, mas que influenciam na qualidade do descanso. Confira!

 

Terror noturno

Um dos principais vilões do sono infantil e o mais assustador para os pais é o terror noturo. Já ouviu falar? Se seu filho grita, transpira mais do que o normal e se debate na cama, leia esse texto até o final!

Terror noturno é um distúrbio do sono ou parassonia que acomete, principalmente, crianças de 2 a 5 anos. Durante o período desse distúrbio é comum as crianças chorarem incontrolavelmente, gritar, sentar na cama ou até mesmo andar pela casa sem ao menos saber o que estão fazendo. Isso, por que elas não estão acordadas, apesar de poder até abrir os olhos ou falar. Essa parassonia costuma durar em média 15 minutos e as crianças tendem a continuar dormindo após o ocorrido, sem se lembrarem do que ocorreu no dia seguinte.

É normal que os pais fiquem muito assustados e, por instinto, tentem acordar seus filhos, mas isso não é recomendado. Acordar as crianças nesses momentos pode agravar mais ainda a situação, tornando o terror noturno mais frequente e com maior duração. Por isso, o ideal é que os pais permaneçam com os filhos durante esse período, até que eles voltem a dormir normalmente. Além disso, é importante manter escadas e janelas fechadas e objetos que podem machucar longe da cama, evitando possíveis acidentes.

O terror noturno costuma acontecer com mais frequência em situações de irritação, agito, febre ou sonolência excessiva. Manter uma rotina com as crianças e evitar agitações perto da hora de dormir é essencial.

Se você se identificou com os sinais descritos acima, converse com o pediatra do seu filho e explique a situação.

 

Ausência de rotina

Como falado anteriormente, é essencial que as crianças tenham rotina. Ela também influencia muito na noite de sono, já que as crianças ficam sem cronograma e acabam executando as tarefas da forma e no horário que querem ou conforme a rotina os pais. Os responsáveis devem colocar limites e estabelecer horários que funcionem bem para todos da casa, a fim de conseguirem manter os mesmos hábitos.

Além de estabelecer horários para acordar e dormir, é importante que as crianças sigam um ritual para o sono, como por exemplo, trocar o pijama, escovar os dentes e ler uma história antes ir para cama. Dessa maneira, o sono virá mais rápido, com mais qualidade e o ciclo do sono será completo!

 

Temperaturas erradas

Ninguém gosta de dormir com muito calor ou com muito frio, não é mesmo? Por isso, é essencial que os pais fiquem de olho na temperatura do ambiente, ou seja, se o quarto está muito gelado ou quente, como está a temperatura da noite e qual roupa a criança está usando para dormir. Tudo isso vai influenciar no sono dos pequenos. Se precisar, invista num aquecedor ou ventilador. Isso evitará que a criança desperte durante a noite devido ao desconforto.

 

Alimentos pesados ou em excesso

Ingerir alimentos pesados ou em exagero no jantar é mais um dos vilões do sono, seja para as crianças ou para os adultos. O ideal é sempre optar por comidas saudáveis e leves. Cafés, chocolates, refrigerantes e massas podem tirar o sono, pois exigem muito do organismo para digeri-los. Além disso, não é certo comer e dormi logo em seguida, devemos manter um intervalo de no mínimo duas horas.

 

Medos e pesadelos

Quem nunca acordou assustado depois de um pesadelo, não é mesmo? E na infância, os medos e anseios são ainda maiores. Medo do trovão, de barulhos muito altos, medo do diferente, do desconhecido.

É importante que os pais estejam juntos aos seus filhos e expliquem que nenhum mal acontecerá, que não é preciso ter medo e mostrar que o quarto é um lugar seguro. Deixar um ponto de luz bem fraquinha também pode ajudar. E se necessário, durma no quarto do seu filho até os medos e pesadelos passarem.

 

Barulho e luminosidade

Barulhos exagerados e músicas elevadas podem afetar o sono das crianças. Esses fatores podem distrair os pequenos e deixá-los mais resistentes a pegar no sono. Não é necessário silêncio absoluto, pelo contrário, músicas calmas e em volume baixo podem ajudar a relaxar.

Experimente manter um ambiente harmonioso e isso também inclui ter a iluminação adequada. A melatonina, hormônio do sono, é liberada pelo organismo a noite, quando a luz do ambiente já está fraca. Por esse motivo, luz e sono não combinam.

Deixe as crianças longe de barulhos e muita luminosidade perto da hora de dormir, combinado?

 

Eletrônicos em excesso

Aparelhos eletrônicos também podem ser vilões do sono infantil. Isso acontece, pois além de deixar as crianças mais agitadas, eles também emitem uma luminosidade que afeta na produção da melatonina, o hormônio indutor do sono.

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, assistir televisão ou usar o celular próximo ao horário de ir para a cama ormir não ajudam o sono chegar mais rápido. Por isso, estipule horários e não deixe as crianças perto dos eletrônicos antes de dormir.

 

Postura e travesseiros inadequados

Dormir em postura errada e com um travesseiro indequado ao seu biotipo e idade também atrapalham muito. O travesseiro é muito importante para um sono restaurador, por isso ele deve ser escolhido de acordo com a necessidade de cada criança, preenchendo completamente o espaço existente entre a cabeça e o colchão e mantendo o pescoço alinhado com a coluna cervical.

Travesseiros muito alto ou muito baixos podem afetar a postura dos pequenos e, consequentemente, causar despertares noturnos ou até mesmo dores das costas no dia seguinte. Invista num travesseiro infantil que atenda as necessidades e expectativas do seu filho!


 

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!

Veja também 10 dicas que farão seu filho dormir melhor!

Compartilhe
© Duoflex 2018 - Todos os direitos reservados